segunda-feira, 21 de julho de 2014

EXCLUSIVO: MR. MUSTACHE, BANDA DE HARDCORE ESTILO CALIFORNIANO DO MATO GROSSO DO SUL


 Uma das coisas boas que a internet e a tecnologia nos proporcionaram, foi tirar das mãos de quem detinha o monopólio fonográfico, que de uma maneira tendenciosa, ditava as regras de mercado. Me lembro que, nos meus anos 90, as gravadoras cristãs falavam o que tínhamos que gravar, que tipo de letras escrever e com isso, o evangelismo, foi se perdendo aos poucos, criando nichos de mercado. É bem notório isso, dentro do mercado fonográfico. Mas não com as bandas undergrounds e com o Mr. Mustache não é diferente. Com sons que levam a pegada do hardcore punk californiano noventista que nos levam a bandas como NOFX, No Use For a Name e outros grandes nomes, ela tem uma pegada rápida e pra quem curte andar de skate, não vai querer tirar do mp3 player. Foi falado com o Gustavo Brandão, guitarrista e vocalista da banda. Ele pode nos passar uma ideia da banda. 

Gustavo Brandão - Voz e Guitarra

Cristo Suburbano: Nos fale sobre a história da banda, quando surgiu, como surgiu e qual o objetivo.
Gustavo: Cara, valeu pela oportunidade em primeiro lugar. A banda surgiu em 2007, e os membros eram eu, guitarra e vocal, o Hérson, baixo e o Donato na bateria. Eu e o Donato tocávamos numa banda em Campo Grande, chamada Blessed, isso em 1999, 2000, e, eu fui estudar em São Carlos e o Donato em Santa Catarina, aí a banda acabou. Retomamos em 2007, sem baixista, e como o Donato já conhecia o Hérson, e o Hérson é o maior fã de MxPx que eu conheço, pensei: "esse é o cara"(risos).
Começamos devagar, mas já em 2007 fizemos o primeiro show. Em 2008 o Donato teve que ir para SC de novo, e ficamos sem baterista. Procurei no orkut na época e encontrei o Thyago Subtil, que já tinha tocado desde 1993, 94 na cena secular punk de Campo Grande, com as bandas HxIxVx e Bizarro's, e ele entrou na banda como suplente, mas já faz tempo que é titular absoluto das baquetas.À partir de 2010, começou a ter um movimento, chamado CMF, que todo mês agitava um show, e a gente passou a fazer mais shows e em 2011 abriu um bar secular de punk, chamado “O Holandês Voador”, de um cara muito gente boa chamado George, que permitia que as bandas de ideologia cristã tocassem sem preconceito nenhum. Nesse ponto a gente fazia show quase todo mês, ou no CMF ou no Holandês Voador, e nos animamos para fazer o nosso primeiro EP, “Até onde vai o bigode?:{“, com cinco músicas, gravadas no Estúdio Caft, tudo no DIY, com um dos nossos parceiros musicais, o Paulo Coluti, que também está produzindo o nosso próximo álbum. O Paulo inclusive já fez participação em um cd do Krig, de BH, tocando um solo de guita. Em 2013 tanto o movimento CMF quanto o bar do Holandês Voador acabaram, fazendo com que a frequência de shows nossos diminuíssem, embora de vez em quando a gente ainda toque. Agora, em 2014 estamos gravando um álbum completo, que possivelmente chamará “tempo curto”, com 14 músicas próprias.


Thyago Subtil (Bateria)

Cristo Suburbano: A banda tem uma sonoridade que lembra bem o Pennywise. Quais as influências musicais da banda?
Gustavo: Cara, nossas influências são na maioria absoluta o hc melódico ou o californiano anos 90, tipo Nofx, Pennywise, Offspring, Greenday, Millencolin, Rancid, No Use for a Name, Face to face e algumas bandas brasileiras dessa época, como Blind Pigs, Holly Tree, Garage Fuzz e Street Bulldogs, além, é óbvio, o clássico The Ramones. Algumas bandas cristãs que também nos influenciaram foram o MxPx, Value Pac, Smiley Kids, Slick Shoes e Rodox. Para nós é um grandíssimo elogio ser comparado com o Pennywise, por exemplo, que você citou, pois é dessa fonte mesmo que nós bebemos,(risos)...

Cristo Suburbano: Em sua cena local, como o público tem recebido o trabalho musical?
Gustavo: A cena local aqui é meio complicada. Ela é muito desagregadora, com os caras indo ao show só quando tocam, e tal, e depois ainda vão embora. Mas tem uma parte da galera que curte a nossa banda, os que iam no Holandês Voador, por exemplo, sempre elogiavam, compraram o nosso ep, camiseta, era massa. Mas sempre tem os que não curtem, principamente por que sabem que somos cristãos, e acham que crente não tem que participar da cena e tal. São os reis do underground, os tiranos que ditam a etiqueta da cena, como eu cito em uma letra do nosso próximo Álbum.

Douglas - Contra-Baixo

Cristo Suburbano: Curiosamente, porquê o nome Mr. Mustache?... É bem legal....
Gustavo: Bom, o nome Mr. Mustache foi colocado por dois motivos principais: primeiro, por que soa bem e é engraçado; o segundo motivo é o seguinte: em uma conversa que eu tive com um colega meu, uma vez, ele que era filho de um advogado que frequentava a mesma igreja que eu, disse que o pai dele usava bigode para impôr respeito. E eu, que conhecia o pai dele e sabia que era tranqueira, pois protegia bandidos e mentia muito no seu trabalho, pensei: Pô, o cara faz tudo de errado e acha que o bigode protege ele de seus erros e faz com que os outros o respeitem, e vi que nisso há a maldita mania humana de julgar pela aparência os outros, ou seja, tenha uma aparência respeitável que ninguém duvidará do seu caráter. E eu tenho um nojo tão grande disso, dessa idéia da sociedade sobre a aparência e o respeito, que botei o nome da banda para ironizar essa idéia, tipo: olhem, nos respeitem, temos bigode no nosso nome (risos). E fico imaginado as pessoas esperarem três caras respeitáveis, vestidos de terno e ostentando um bigodão responsa, mas quando se chega lá, são três caras toscos, que se acham a escória da sociedade (e é isso mesmo que nós somos, já que somente pela imensa misericórdia de Deus que temos algum valor, embora  isso não mude nossa natureza lixo), mal vestidos e deslocados, tentando tocar um punk rock autêntico com uma mensagem positiva sobre a vida. Só isso.

Cristo Suburbano: Deixem um recado pro pessoal.
Gustavo: Galera, curtam de boa mesmo o punk rock, a cena, tudo isso é muito massa, mas não preenche a vida de ninguém, que só pode ser completa entregando-se de corpo e alma a Cristo, que é O único caminho. Ah, e usem bigode se quiserem, só não achem que isso te dará respeito, hehehe.

 A banda tem uma musicalidade muito boa, carrega a energia dos anos 90, que eu tive o prazer de viver e vocês podem escutar o som e baixar no soundcloud da banda clicando a imagem abaixo:








Nenhum comentário: